2007-05-07

Depois da noite...

... vem o dia.
Depois da queima, o descanso...
Ano após ano, lá vamos nós, a comitiva, o grupo, para mais uns dias na queima, assistir a uns concertos, passar tempo juntos, conversar, e quase como que por obrigação, beber algo. Mas ao contrário daquela malta que bebe até cair para o lado, preferimos beber apenas o mínimo... algo mais para acompanhar uma conversa, quase como que para acompanhar um almoço ou jantar.
Uma das grandes vantagens de se ir a estes lugares é o poder fazer palhaçadas sem que alguém fique a olhar nós como algo que não somos... afinal, podemos dar a desculpa da bebedeira. Não estamos, nem sequer la perto, mas é uma desculpa aceitável, visto que passado uns dias as pessoas já não se lembram de nada, e nós, passado uns anos ainda continuamos a contar as mesmas histórias...
Não direi que seja agradável chegar a casa quando é hora de acordar, mas sim, sentir a brisa fresca da manhã enquanto o sol nos ilumina os pensamentos... Ultimamente, este é um dos momentos que menos tenho o prazer de apreciar, mas se houve algo que gostava de ter podido partilhar hoje, foi este pequeno instante.
Há algum tempo que tenho pensado em algo que me falta... naquela pecinha que vem completar o puzzle... aquela com quem poderia partilhar estes momentos. Curiosamente, é nestas alturas que também me dá o sono e decido ir descansar.

E apesar de ser de dia, eu despeço-me com um "bons sonhos", pois para sonhar, basta querer...

4 comentários:

Anónimo disse...

viva!

Anónimo disse...

Já reparei que escreves de mês a mês, o próximo post será lá para 6 de Junho! (brincadeira mas...uma evidência).
Transpor por palavras escritas os nossos pensamentos não é subjugado por datas,momentos mas, pelo nosso sentir...estados de alma.Tu fizeste uma terna e sincera confissão.Mas, alguém tem que descobrir esse romantismo escondido, por trás das palhaçadas.Tal como1 casaco pode ser virado do direito ou do avesso, se calhar de vez em quando devias "virar-te do avesso"para que conheçam melhor o teu íntimo.Já que estou armada em conselheira, que tal abordares esse alguém que te encanta, pelas palavras escritas? Eu sei que estamos na era das SMS espartilhadas em abreviaturas patéticas(quanto a mim).Fernando Pessoa é que tinha razão quando dizia que as cartas de amor não são ridículas, quem nunca as escreveu é que o é...
Com carinho Relvas

Prisca disse...

pois é...para ti mais um ano de queima, para mim o primeiro!!E é realmente engraçado ver-te a fazer palhaçadas, ver a cara dos outros pensando no quão bêbado estás e nós rirmo-nos porque não podias estar mais lúcido...
É realmente bom podermos partilhar esses momentos, mas dá tempo...deixa que as coisas aconteçam sem pressões e sem pressas...o momento chegará...
aqui fica um beijinho amigo

Anónimo disse...

Hoje já são 12 de Junho! Então Eins? Não há novos posts?
...ouvi dizer que andas ocupado com os estudos.Espero que corra tudo bem.
Até à vista! Relvas